Podcast – Uma nova forma de comunicação?

Dia 21 de outubro comemorou-se o Dia Nacional do Podcast, a mais nova forma de comunicação e interação entre as pessoas, uma nova forma de se ouvir notícias, programas, opiniões, que tem em média a duração de 20 minutos até uma hora, com um apresentador ou mais. O formato, o assunto, a duração são adaptáveis para o objetivo e público a alcançar. Traduzindo… o termo podcast, significa transmissão. Antes de comemorar, entender a evolução dos meios de comunicação é fundamental, pois, de tempos em tempos, surgem novas formas, na mesma velocidade da evolução da tecnologia.

Desde que o mundo é mundo, a troca de informações se fez necessária. Viajando um pouco no tempo, com o surgimento da escrita nos anos 4000 a.C., tudo ficou mais fácil. Em 50 a.C., no Império Romano, temos notícia do primeiro jornal (meio de comunicação que resiste até os dias de hoje, agora também na forma digital) chamado Acta Diurna. Adiantando um pouco mais, surgiram então as cartas, telégrafos…

E o tempo não para, já cantava Cazuza. Chegamos a 1860, quando a radiotransmissão, através de ondas eletromagnéticas, aconteceu, e permitiu chegar a casa do mais longínquo morador, notícias e programas de entretenimento, através de um velho aparelho e amigo nosso – conhecido como rádio. Uma abrangência sem igual. O telefone veio a seguir, em 1870.

Cinquenta anos depois, a Tv chegou assustando a muitos, que se perguntavam: “Como entraram aí dentro?”. E tudo começou a acelerar. Dando um salto para 1960, década do meu nascimento, surgiu a internet, ainda não para os pobres mortais, que só puderam dela se utilizar a partir de 1990.

E o mundo nunca mais foi o mesmo… Nem as formas de se comunicar. Surgiram e-mails, blogs, vlogs, orkut, Facebook, redes sociais… A globalização e a “ausência de fronteiras fizeram com que a notícia e informações não pudessem mais esperar. Tudo isso, claro, não podemos nos esquecer do advento celular, que vive em constante mutação. Chegamos em 2004, quando foi ao ar, o primeiro Podcast, de Steve Lee, podcaster do antigo Netcast Studio. No Brasil, o primeiro que se tem notícia é do podcaster Danilo Medeiros.

Mas a pergunta que não quer calar: podemos olhar o podcast como algo realmente novo? Ao refletir sobre a pergunta, a afirmação de Lavoisier se faz mais uma vez verdadeira: “nada se cria, tudo se transforma”.  Onde chego a seguinte constatação: o podcast nada mais é do que um programa de rádio (áudio), que pode ser ouvido, por meio do celular ou computador, acessados pela internet, com duração e temas variados.

Donde concluo: Viva o italiano Guglielmo Marconi, o inventor do rádio. Ou seria o brasileiro, o padre Roberto Landell de Moura? Bem. Isso é assunto para outro artigo.

Zélia Guerra (Jornalista e CEO da Planeta Azul Editora)

Artigo publicado no Boletim mensal do Rotary Club de São Cristóvão, outubro 2021.