A prefeitura de Petrópolis colocou no ar hoje (2) o Sistema de Cadastro de Imóveis para Locação. Hospedado no site do município, ele funcionará como ferramenta para facilitar negócios entre os proprietários de imóveis disponíveis para aluguel e os desalojados em função das chuvas que causaram a tragédia na cidade.

As famílias atingidas foram cadastradas como beneficiárias do aluguel social, auxílio no valor de R$ 1 mil  que será garantido pelo poder público: R$ 800 pagos pelo governo estadual e R$ 200 pela prefeitura.

O sistema foi pensado para ajudar essas pessoas a encontrar imóveis compatíveis com o orçamento e com suas demandas, fora das áreas de risco. Caso a câmara municipal aprove projeto de lei proposto pela prefeitura, os proprietários que disponibilizarem imóveis para as vítimas poderão gozar da isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

O uso dos recursos do aluguel social é acompanhado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, que também auxilia nas mudanças. As primeiras ocorreram neste fim de semana. A concessionária Águas do Imperador, responsável pelo abastecimento hídrico na cidade, acatou pleito do município e aceitou zerar a taxa de religamento nos imóveis destinados às famílias atingidas.

Temporal

O temporal que desabou em Petrópolis no dia 15 de fevereiro foi apontado pelo governo do Rio de Janeiro como a pior chuva na cidade desde 1932. Segundo o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, choveu 258,6 milímetros em três horas. A tragédia já é considerada a maior da história da cidade superando o total de mortos registrado nos temporais de 1988 e de 2011.

Segundo o último boletim, divulgado nesta noite, 232 pessoas morreram e há cinco desaparecidos. Escolas públicas e outras instituições que foram preparadas para receber os que perderam ou tiveram que deixar suas casas e estão abrigando 1.007 moradores.

A prefeitura tem relatado um grande volume de solicitações de vistoriais em imóveis nas localidades afetadas. Para atender a demanda, a Defesa Civil municipal está trabalhando com equipes reforçadas.

Aos poucos, os serviços públicos estão sendo restabelecidos. A campanha de vacinação contra a covid-19 foi retomada na semana passada e o número de postos de atendimento está sendo gradativamente ampliado. A distribuição de água foi 100% regularizada.

As empresas de ônibus continuam operando com redução de horários e frota. Segundo a secretaria municipal de transportes, a regularização completa ainda não foi possível devido às obstruções de vias, à necessidade de reparo em diversos veículos e à falta de funcionários. Muitos deles tiveram perdas familiares e materiais e não conseguiram ainda retornar ao serviço. Seis ônibus tiveram perda total.

Empreendedorismo

O Sicoob Rio, que integra o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), lançou hoje o programa Acredita Petrópolis, voltado para reativar a economia dos pequenos empresários. A iniciativa busca oferecer apoio para empreendedores que foram atingidos na tragédia. Serão oferecidas linhas de crédito com condições especiais.

A prefeitura e o governo estadual são parceiros do programa, assim como entidades variadas como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). As linhas de crédito terão prazo de até 60 meses, carência de 180 dias e taxa pré-fixada de 0,89% ao mês, abaixo da média de mercado são condições ofertadas.

 

Fonte: Agencia Brasil