O novo recurso foi anunciado em março de 2021, mas chega à plataforma depois que o documentário “O Golpista do Tinder” se tornou um verdadeiro sucesso da Netflix, contando a história de um estelionatário que usou a ferramenta de encontros para roubar quantias milionárias de suas vítimas.

Apelidado de “backgroud check”, o recurso está disponível apenas nos Estados Unidos, mas deve chegar a outros países em breve. O serviço é oferecido pela organização sem fins lucrativos Garbo.

O Tinder anunciou que apenas duas checagens de antecedentes criminais serão gratuitas para cada usuário, com limite de 500 mil consultas gratuitas.

Depois disso, o serviço será cobrado. Cada checagem pelo Garbo custa US$ 2,50 – cerca de R$ 12,60 – mais uma taxa de processamento por transação. De acordo com o Tinder, todo o valor arrecadado será destinado para a organização.

Fonte: Olhar digital