O IE será completamente desativado, tendo o Microsoft Edge – lançado originalmente em 2015 com o Windows 10 – como seu sucessor.

Claro que, no contexto geral da web em pleno 2022, pouco ou nada muda. O uso do Internet Explorer despencou nos últimos anos, sendo largamente substituído por alternativas concorrentes como Google Chrome, Mozilla Firefox, entre outros. A própria Microsoft, aliás, já não recomendava o uso do seu navegador primordial há bastante tempo.

A partir de agora, todas as atualizações para navegadores serão feitas no Edge. Segundo a empresa, o novo navegador é mais rápido, seguro e moderno, além de oferecer compatibilidade com sites e aplicativos mais antigos.

É o fim de uma era.

Fonte: B5